Sindipetro NF convoca categoria para Greve Geral marcada para o dia 14 de julho

Diretores da entidade sindical estiveram recentemente no Heliporto do Farol de São Thomé. Reunidos com base, líderes querem denunciar o desmonte da Petrobras, as vendas refinarias e convocaram a categoria para Greve Geral, marcada para o dia 14 de julho.

Diretores do SINDIPETRO NF (Sindicato dos Petroleiros) do Norte Fluminense estiveram
reunidos, recentemente, com a base, no Heliporto do Farol de São Thomé, em Campos dos
Goytacazes. Os líderes sindicais querem denunciar o desmonte da Petrobras, as vendas das
refinarias e convocaram a categoria para Greve Geral, marcada para o dia 14 de julho.

Segundo Guilherme Cordeiro, Diretor do Sindipetro NF, os petroleiros vão entrar com força na
greve geral. “Nós não admitimos o desmonte da Petrobras, a venda do patrimônio público e
também a precarização do trabalho e a Reforma da Previdência, recentemente aprovada pelo
governo Bolsonaro”, enfatizou o líder sindical.

Tezeu Bezerra, Coordenador Geral do Sindipetro NF, a categoria quer protestar também
contra a privatização da estatal e outros setores. “O governo tem vontade de entregar o que é
nosso, seja a Petrobras e Previdência Social. São R$ 500 bilhões que colocamos lá por ano. A
Petrobras dá lucros para nosso País e se for bem usada, ela vai voltar a gerar emprego”.
Pelo Whatsapp, Tezeu criticou ações do governo Bolsonaro, ressaltando o que o atual
presidente está fazendo e que está prejudicando a categoria.

– Manter a tabela salarial.
– Gratificação de férias 1/3.
– Acabar com adicional da região amazônica.
– HE a 40%
– Acabar com a HE troca de turno.
-Feriado a 50%
– Manter valor do Vale alimentação e RMNR.
– Acabar com programa jovem universitário, mantendo para que já está inscrito.
– AMS 50/50 de forma progressiva até 2022.
– Acaba com a promoção de pleno para Sr nível médio que está no PCAC.
– Implementar turno de 12h em toda a empresa.
– Implementar turno para quem trabalha no apoio aéreo.

– Acabar com a HE no turno, virando compensação.
– Acabar com as liberações dos nossos diretores, ficando todos com onus para a empresa.
– Reduzir nossas comissões de negociação.
– ACT de 1 ano com manutenção da data base em 1º de setembro.
– acabarão com cláusulas como participação do sindicato na discussão da PLR, dispensa de por
justa causa, homologação no sindicato, preservação de acordos regionais como Dia de
Desembarque e intramuros em imbetiba.
O Coordenador do Sindipetro NF termina ressaltando que a categoria tem que fazer a greve.
“Só a luta nos salvará. Querem vender a empresa e a gente”.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.