Urbália: Legados e Legados

Cadê sua chave?

Qual é o seu legado para o Mundo? Num teste de personalidade, um dos meus anseios, pelo menos, seria deixar um legado após a morte, mas como isso é possível? Não é simplesmente trabalhando, nem aparecendo por todos os cantos.

Talvez o legado tenha haver com a sua capacidade de ser autêntico naquilo que se propõe a fazer. Diante de um manuseio qualquer, haverá marcas indeléveis no que foi feito, próprias de quem fez e isso é o que pode ser lembrado, caso as pessoas tenham o contato.

Pensa na arte e nas obras que te emocionaram? Pensa na música e naquilo que te emocionou? Podemos citar várias coisas e acredito que todas as coisas citadas terão a marca da autenticidade bem definida, bem cravada.

Jamila Woods lançou o álbum “Legacy Legacy” em que ela homenageia artistas nos quais, segundo ela, deixaram legados nos quais ela bebe, se influencia e produz. Artistas como Basquiat, Zora Neale Hurston e Nikki Giovanni.

Como ser criativo tem a ver com o fato de olhar o trabalho de outras pessoas para se obter inspiração, o caminho dela foi, no mínimo, digno. Como ela mesmo diz: “Parte de ser artista é consumo e marinação.” Entender a obra, sua autenticidade e fazer o seu, do seu jeito.

E através do entendimento, a proposta é ter a permissão para ao seu modo, fazer o mesmo, ou seja, ser autêntico e quem sabe, deixar um legado. Jamila Woods tá no caminho dela, busquemos o nosso.

Aliás, ouçam Jamila Woods, vale a pena!

*Fabio Emecê é mc, poeta e pesquisador musical, responsável pela Sessão do Malungo 

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.

pendik escort kartal escort çekmeköy escort mersin escort türkçe altyazılı porno lezbiyen porno sex hikaye mersin escort bodrum escort