Creche é fechada e Cabo Frio pretende transferir crianças para outra unidade

Secretaria de Educação da cidade quer levar as crianças, de até 2 anos, para escolas com estudantes de 12 anos.

Em Cabo Frio, no bairro Parque Eldorado II, a creche Parque Eldorado foi fechada por problemas estruturais. Uma denúncia foi feita através das redes sociais nessa última semana e causou uma revolta dos moradores da localidade das “Colinas do Peró”. A Prefeitura estuda transferir as crianças para a Escola Municipal Patrícia Azevedo de Almeida, no Jardim Esperança, que é uma unidade escolar para estudantes até 12 anos de idade.

A notícia pegou de surpresa a diretora da escola na manhã dessa quarta-feira (10). A Subsecretária de Educação da cidade, Denise Alvarenga, esteve na escola para comunicar que as crianças da creche, que não tinha mais condições de funcionar dada à precariedade do prédio, seriam transferidas para a Escola, que, segundo a diretora da unidade, também enfrenta vários problemas estruturais.

Ainda de acordo com a líder da unidade, o prédio não tem condições de abrigar as crianças, que têm faixa etária muito inferior a dos alunos matriculados. A educação infantil tem necessidade de estrutura diferente das escolas de ensino fundamental; espaços especiais e profissionais com formação específica, pois são crianças a partir de dois anos de idade.

De acordo com RLagos Notícias, os pais das crianças estão indignados com o fechamento da creche do Parque Eldorado II. Que, segundo eles, não foi feita nenhuma comunicação prévia. Há relatos de a escola funcionar com botijões de gás dentro do espaço físico da cozinha, o que fere as recomendações do Corpo de Bombeiros.

Há infiltrações nas paredes, goteiras. Em 2018, parte do teto de um dos ambientes cedeu e, além disso, a sala de leitura da escola foi recuperada pelos professores, que pagaram a reforma com recursos próprios.

Imagem: Secretaria Municipal de Educação

O Prensa de Babel teve acesso, enviada pela Secretaria de Educação, a ata com a reunião para discutir o que seria feito com as crianças. “… A Secretária Adjunta relatou a conversa realizada ontem e foi indagada sobre a possibilidade de compartilhamento provisório entre as escolas. A diretora do Patrícia perguntou sobre como será a convivência entre crianças pequenas da Parque Eldorado e os alunos maiores da Patrícia Azevedo, conversamos que os horários de interação de crianças como entrada, recreio e saída podem ser alterados. Foi relatada a preocupação com a feitura do almoço e lanche, foi infomado que os funcionários poderão fazer separadamente de forma a evitar conflitos na prestação de contas. Ficou acordado a convivência entre as duas escolas no prédio da Escola Patrícia Azevedo pelo tempo necessário a reforma, com previsão de três meses, a contar da segunda-feira, dia quinze de abril e a revisão da parte elétrica da Escola Parque Eldorado que está encaminhada pela SEME em caráter de urgência”.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.