Wolney Teixeira, fotógrafo ícone da história de Cabo Frio, completaria 107 anos

Wolney Teixeira (1912-1983) contou a história da chegada do progresso à antiga Cabo Frio através de fotografias que ficaram eternizadas.

Nesta segunda-feira (08) o fotógrafo Wolney Teixeira, conhecido por retratar de forma maestral a Cabo Frio da virada do século, estaria comemorando 107 anos. O legado que ele deixou para a história de Cabo Frio, capturando e eternizando o cotidiano da cidade, é de valor artístico e histórico inestimável e serve para ensinar as novas gerações lições de humanidade, de solidariedade, da necessidade de preservar a natureza, a cultura e os costumes do povo.

Sob o olhar apurado e aguçado do fotógrafo mais importante do século XX, cidades da Região dos Lagos, principalmente Cabo Frio, tiveram o crescimento registrado. Wolney Teixeira (1912-1983) contou a história da chegada do progresso à antiga cidade através de fotografias que ficaram eternizadas.

Visionário, o fotógrafo percebeu que a chegada dos anos 1940 alteraria costumes e cenários cabofrienses. Foi nessa época que, segundo contam familiares, Wolney fotografou tudo o que pôde para que a antiga cidade não existisse somente na memória dos seus moradores mais antigos. Salinas em franca operação, pescadores e suas redes, mulheres lavando roupas nas bicas de água em praça pública.

Para celebrar a memória dessa que é, sem dúvidas, uma das maiores personalidades da história de Cabo Frio, o Solar dos Massa, no centro da cidade, que volta a abrigar agora a Biblioteca Municipal de Cabo Frio mantém o Espaço Wolney Teixeira, onde o acervo histórico dele recebeu novas fotos recentemente. As fotografias retratam atividade econômica, fatos políticos, sociais, religiosos e cenas paisagísticas. O prédio está situado na rua Major Belegard, 47, no Centro de Cabo Frio.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.