Ex-Governadora Benedita é a única que não está na lista dos governantes do RJ presos

Benedita da Silva (PT) foi Governadora entre abril a dezembro de 2002

Desde a prisão do então Governador do Estado do Rio de Janeiro, Pezão, os veículos não falam em outra coisa a não ser a quantidade de Governadores, que já foram presos acusados de corrupção. De acordo com a grande mídia, todos os Governadores desde 1988 foram presos. Mas, há uma exceção: Benedita da Silva (PT-RJ). Mulher, negra e da favela, foi Governadora de abril a dezembro de 2002 e não entrou para a lista dos detidos.

Benedita da Silva assumiu o governo do Estado do Rio em 2002, quando Garotinho deixou o cargo para concorrer à Presidência. Mesmo com pouco tempo de Governo, tomou uma decisão inédita, que marcou sua trajetória. Ela nomeou 20% de negros para o primeiro escalão, além de implantar a lei de cotas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Sua carreira política começou em 1982, já articulada com os movimentos de mulher, negro e comunitário, foi eleita a primeira vereadora do PT e também a primeira mulher negra a ocupar uma cadeira na Câmara de Vereadores da cidade do Rio de Janeiro.

Além disso, Benedita da Silva construiu sua vida pública envolvida nas lutas em favor das comunidades empobrecidas do Rio de Janeiro, sua cidade natal. Moradora do morro Chapéu Mangueira durante 57 anos, iniciou sua trajetória na Associação de Favelas do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente Benedita foi eleita para o cargo de deputada federal, eleita com 44.804 votos.

Lista de presos – Pezão é acusado de ter sucedido o ex-governador Sérgio Cabral em um esquema de corrupção na administração estadual.

Cabral foi preso em novembro de 2016 e condenado na Lava Jato, sendo acusado de diversos crimes entre eles corrupção passiva, formação de quadrilha e pertinência à organização criminosa.

Anthony Garotinho (PRP) e Rosinha Garotinho (Patriota) foram presos em novembro de 2017 por terem cometido crimes eleitorais, de acordo com o Ministério Público. Eles teriam recebido dinheiro ilícito para o financiamento de campanhas do grupo político do casal em Campos dos Goytacazes.

Leia também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.