Filme que conta a história do assentamento do MST em Campos será exibido na Bienal do Livro

O documentário é uma produção do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense

Cicero, líder do MST Assassinado em Campos

Produzido pelo Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), o documentário “Forró em Cambaíba” será exibido na programação da 10ª Bienal do Livro de Campos, que começa no próximo dia 20, Consciência Negra, no Instituto Federal Fluminense. A exibição será realizada na quarta, 21, às 19h, seguida de bate papo com o jornalista do Departamento de Comunicação do sindicato, Vitor Menezes, que dirigiu e roteirizou o filme.

Com duração de 90 minutos, o documentário registra a madrugada da ocupação do MST nas terras da antiga usina Cambaíba, em Campos dos Goytacazes (RJ), em 2 de novembro de 2012.

Também são abordados aspectos históricos ligados ao mundo do trabalho na produção do açúcar, o assassinato do líder Cícero Guedes dos Santos e a denúncia de que os fornos da usina foram utilizados durante a Ditadura Civil-Militar brasileira para queimar corpos de militantes políticos de esquerda.

Entre outros entrevistados, o documentário traz o depoimento do ex-delegado do DOPS (Departamento de Ordem Pública e Social), Cláudio Guerra, autor das denúncias sobre o desaparecimento dos corpos, no livro “Memórias de uma guerra suja”, gravado no próprio local aonde, segundo ele, teriam ocorrido os crimes.

O filme também registra a versão da ex-proprietária da usina, Cecília Ribeiro Gomes, que nega a possibilidade da ocorrência dos casos.

O documentário foi lançado em 29 de Novembro de 2013, com exibição no auditório do Campus da UFF (Universidade Federal Fluminense) em Campos dos Goytacazes. Desde então tem participado de diversas mostras e debates universitários.

Leia também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.