Conheça um pouco da nova Superintendente da Igualdade Racial de Cabo Frio

Heliamar dos Santos Reis é a escolhida para ocupar o cargo

A nova Superintendente da Igualdade Racial de Cabo Frio, Heliamar dos Santos Reis, tem 56 anos, Cabofriense. Estudou na Escola Santa Rita: Ensino Fundamental; no Sagrado Coração de Jesus: Ensino Médio- curso pedagógico – formação de professores; no Ensino Superior: Universidade Estácio de Sá- curso de pedagogia e na pós-graduação: Psicopedagogia Clínica e Institucional: concluindo no final do semestre.

Assim que se formou em professora, Heliamar trabalhou no Rio Janeiro e em Cabo Frio 35 anos na Prefeitura Municipal de Cabo Frio. Na Secretaria de Fazenda foi Coordenadora da Contabilidade, depois em 2002, coordenou o Fundo Municipal de Saúde. Onde teve a oportunidade de fazer vários cursos na área tributária e por último se aposentou pela Secretaria de Cultura.

Ativista do Movimento Negro, Coordenadora do Galpão da Cultura NEGRA-GALCUNE, Vice Presidente da Secretaria Municipal do Movimento Negro do PDT/CF, Vice Presidente da Secretaria Regional do Movimento Negro/RJ.

O Prensa bateu um papo com a pedagoga sobre as suas expectativas com as questões raciais do município, além de discorrer sobre questões sociais que apresentam na cidade. Confira:

O que você pretende fazer de imediato pela igualdade racial?

Bem de imediato, é tomar conhecimento do trabalho já iniciado pela gestão anterior e avaliar a urgência e partir para a aplicabilidade de cada um.

Vejo que em Cabo Frio as pessoas não tem muita opção sobre a história negra, pretende fazer encontros?

Sim. Encontros, Palestras, etc… tudo isso só será possível mediante às questões financeiras e participação da Sociedade.

A questão do racismo é muito forte no Brasil, na cidade não é diferente. Alguma ação será preparada?

Precisamos ter ações, sim, contra o racismo, bem como implementar as orientações da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

A cultura negra é um pouco “esquecida”, teremos ações para promover essa cultura?

Sim sem dúvida, é preciso não só lembrar como também valorizar, através das Escolas, Universidades e o Comércio.

Qual o maior desafio nesse seu início?

Falar de desafio, todos nós somos desafiados por alguma coisa. Outros mais, outros menos. É preciso ter coragem, determinação porque o pior os nossos ancestrais passaram.

Se alguém quiser fazer parte, como faz?

O município tem várias Entidades. Basta participar e ver comprometimento e responsabilidade por parte da Executiva.

Terá algumas ações em escolas de ensino fundamental?

Pretendemos ter ações em parceria com a Sec. Educação. Não só no Ensino Fundamental, como também no Ensino Médio e Universidades, como já participamos em diversas ações enquanto Organização Não Governamental e também em Escolas particulares.

Leia também Mais do autor

1 comentário

  1. Francisco Mattos Diz

    É com grata surpresa, admiração e alegria que recebo o nome da queridíssima e comprometida Heliamar, sendo convocada para assumir uma Secretaria com a dimensão e importância que tem a de Políticas de Promoções da Igualdade Racial. Pelo que a conheço, vejo que fará um trabalho voltado para a conquista do respeito ao ser humano independente de quaisquer condições.
    Que tenha sucesso à frente dessa Superintendência.

Comentários estão fechados.