Empregos com carteira assinada voltam a crescer em Búzios

Dados divulgados pelo Caged apontam a recuperação dos postos de trabalho no município

PROLAGOS 300_250_pix

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados na terça-feira (26), referentes ao mês de setembro, apontam recuperação dos postos de trabalho em Búzios. O município fechou com saldo de 285 empregos formais, comparado com mesmo período do ano passado, quando o mês terminou no negativo, com 586 demissões. Os números são reflexos da retomada da economia, afetada pela Covid-19, e pela ampliação da vacina que possibilitou a retomada dos setores.

De acordo com o levantamento, o setor de serviços foi o que mais contratou com 285 carteiras assinadas. Em seguida se destaca o setor do comércio com 244 novas oportunidades. No setor da construção civil houve 34 contratações e na indústria 11.

No acumulado do ano, de janeiro a setembro de 2021, o saldo também ficou positivo, com geração de 695 empregos com carteira assinada. O saldo é contabilizado pela subtração das admissões (3.826) pelos desligamentos (3.131). Nesse mesmo período de 2020, foram 8,125 admissões, 8.301 demissões com resultado negativo de 176 postos de trabalho fechados.

A flexibilização do comércio contribuiu para recuperação dos postos de trabalho ao trabalho. Foto: Matheus Coutinho

 A secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho e Renda, Joice Costa, comemorou o relatório do Caged e atribuiu essa recuperação dos postos de trabalho ao trabalho que o município tem desenvolvido.

“Os fatores que contribuíram para esse fechamento positivo foi a flexibilização do comércio e o aquecimento da economia, viabilizados pelos protocolos de segurança e vacinação. A pasta também conta com um balcão de emprego que ajudou na reinserção de muitas pessoas no mercado de trabalho”.

Macaé

A cidade de Macaé tem ritmo positivo de geração de postos de trabalho, acumulando de janeiro a setembro deste ano, saldo superior a 8 mil novas vagas abertas. O município registra o melhor desempenho dos últimos 10 anos e estabelece como marco a retomada do mercado de óleo, gás e energia que impulsiona setores como a construção civil, comércio e prestação de serviços. Das 8 mil vagas criadas neste ano, cerca de 4 mil foram geradas pela construção civil.

Também no ritmo de expansão, o mercado de óleo e gás promove o reaquecimento de setores com a prestação de serviço e indústria, que juntos foram responsáveis por criar 3,4 mil novos empregos em 2021. O comércio segue influenciado por essa nova dinâmica, gerando 567 novas contratações.

Comentários estão fechados.