Casimiro emite decreto mantendo suspenção de aulas presencias nas redes pública e privada

A decisão leva em conta o aumento de casos de Covid-19 no município

Casimiro de Abreu emitiu novo decreto no dia 15 de janeiro mantendo a suspensão das aulas presenciais nas redes pública e privada de educação infantil no município até o dia 1 de julho de 2021. Segundo o documento número 2034/2021, que passou a valer na data da publicação, a decisão poderá ser revista, dependendo da evolução dos casos e da segurança sanitária da comunidade escolar.

Na segunda-feira (18), o prefeito Ramon Gidalte e a secretária de Educação, Tatiana Alzeman estiveram reunidos com gestores da rede privada para ouvir as demandas do setor. No encontro, os gestores tiveram a oportunidade de expor suas ideias e questionamentos relacionados ao ensino durante a pandemia. Preocupados com o retorno das aulas presenciais, elogiaram a iniciativa da Prefeitura de buscar soluções que possibilitem o retorno.

A secretária de Educação fez algumas ponderações em relação ao decreto que prorrogou o retorno das aulas presenciais. “Essa parceria com as escolas privadas foi o primeiro passo na busca de soluções objetivando minimizar os impactos da pandemia na Educação”, disse Tatiana.

Ramon também falou sobre o retorno às aulas. “É dever de todo gestor público zelar pela vida e pelo bem-estar dos munícipes. Estamos vivendo um momento delicado. Levarei essas demandas ao Ministério Público para que, juntos, possamos encontrar uma solução”, falou o prefeito.

O município emitiu o boletim com os dados da Covid-19 na quinta-feira (21), informando que até o momento registra 54 mortes e  2.954 casos confirmados da doença, sendo 115 em Professor Souza, 110 em Rio Dourado e Boa Esperança e 733 em Palmital e Barra de São João, distritos do município. Um aumento de mais de cem casos em menos de uma semana. 

Comentários