Atos de 7 de setembro refletem na Região dos Lagos

Búzios, Cabo Frio e Rio das Ostras foram às ruas em manifestações contra e a favor do presidente da República Jair Bolsonaro

PROLAGOS 300_250_pix

O feriado 7 de setembro, que marca o dia histórico da Independência do Brasil, foi palco de inúmeras manifestações por todo o país. Na Região dos Lagos, grupos da população brasileira insatisfeitos com o governo de Jair Bolsonaro se organizaram nas ruas. Eles cobraram participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda. Por outro lado, pessoas a favor do governo se uniram em defesa de pautas antidemocráticas, como fechamento do Supremo Tribunal Federal e volta da Ditadura Militar.

Os atos dos “Grito dos Excluídos”, a favor da democracia, aconteceram em Búzios e Rio das Ostras. Em Búzios a manifestação foi organizada pela Frente Feminista de Búzios com apoio do Comitê Fora Bolsonaro da Região dos Lagos, com participação de aproximadamente 50 pessoas. Cabo Frio se juntou aos buzianos no ato, que se concentrou em frente ao Espaço Cultural Zanine, das 16 às 18h.

Protesto a favor da democracia em Rio das Ostras. Foto Reprodução Sepe

Em Rio das Ostras o protesto foi organizado por diversas entidades, sindicatos e partidos, com participação em torno de 100 pessoas. Além das reivindicações, os organizadores distribuíram quentinhas para os trabalhadores informais que passavam pelo ato. O percurso aconteceu pela orla da Praia do Centro.

Em contrapartida, manifestantes pró-Bolsonaro se concentraram na Praça São Cristóvão, em Cabo Frio, e fizeram uma carreata em defesa do governo. Os participantes seguiram em direção à Praia do Forte. Segundo um dos manifestantes, “os direitos dos brasileiros estão sendo violados”. Em Búzios, cerca de 30 protestantes se reuniram na Praça Nicomedes, em Manguinhos, em frente ao Porto da Barra.

Grito dos Excluídos

É um conjunto de manifestações populares que acontecem durante a Semana da Pátria, de 1º a 7 de setembro. A primeira ocorreu em 1995 com o tema “A Vida em primeiro lugar”, na segunda Semana Social Brasileira, promovida pela Pastoral Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O Grito dos Excluídos tem o objetivo de unir movimento sindical e outras forças democráticas e populares para lutar pelos direitos garantidos na constituição e denunciar práticas de exclusão social.

Por Natália Nabuco, sob supervisão da jornalista Monique Gonçalves.

PRENSA 970X250 GOOGLE CONTEMPLADO INTERTEXTO BARRA
Comentários