Tratamento com cannabis medicinal é realidade para crianças autistas de Búzios

Segundo município, 90 pacientes entre 3 e 10 anos de idade estão sendo acompanhados

Há três meses o tratamento com cannabis medicinal é realidade para crianças autistas em Búzios. Segundo o município, neste primeiro momento 90 pacientes entre 3 e 10 anos de idade estão sendo acompanhados. A prescrição do medicamento foi integrada ao Programa Municipal de Saúde Mental durante a 8ª Conferência Municipal de Saúde, realizada no dia 20 de agosto. O projeto de prescrição do óleo da cannabis é pioneiro no país.

De acordo com o secretário de Saúde do município, Leônidas Heringer, Búzios tem aproximadamente 380 crianças com autismo em diversos graus, e pretende até o final do ano atender a totalidade dessas crianças. O chefe da pasta explicou o porquê de o tratamento ter restrição de faixa etária inicial.

“Nesse primeiro momento estamos priorizando crianças entre 3 e 10 anos de idade, porque essas elas ainda não estão sob efeito de grandes doses de psicofarmacos, podendo o resultado desse tratamento ser melhor observado e avaliado. Constatamos um resultado muito positivo, tanto para essas crianças quanto para suas famílias”, esclareceu dizendo ainda que tanto ele quanto o médico responsável pelo tratamento, Dr. Eduardo Faveret, neuropediatra do Ambulatório de Saúde Mental, estão bastante animados e otimistas com a eficácia do uso do medicamento e, principalmente, pela receptividade e a aprovação desse tratamento, aprovado por unanimidade na 8ª Conferência.

O município pretende ampliar o tratamento para outras patologias como Alzheimer, Câncer, Parkinson, por exemplo. A liberação da medicação é realizada através da Associação Brasileira de Acesso do Rio de Janeiro (AbraRio) mediante prescrição do médico neurologista responsável pela criança. É necessário o responsável da criança ser associado da AbraRio.

A Secretaria de Saúde de Búzios está estudando incluir o medicamento na Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (REMUME) para ser distribuído gratuitamente pelo município. Já está sendo montada uma equipe técnica para discutir não só o uso do canabidiol, mas também atualizar e renovar a grade de medicamentos dispensados pela Prefeitura Municipal. “Tudo que for importante do ponto de vista farmacológico e do tratamento, vamos estar trabalhando para oferecer em menor prazo possível para a cidade”, destacou Leônidas.

Segundo o município, encontra-se na Câmara dos Vereadores um projeto de lei que, uma vez aprovado, institucionaliza o uso do canabidiol no município de Búzios.  Além disso, a Prefeitura também está estabelecendo parcerias com instituições públicas de ensino e pesquisa, como Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Fluminense (UFF), com o objetivo de analisar e avaliar os resultados do tratamento com óleo da cannabis.

Cannabis Sativa

As indicações e prosperidades da Cannabis Sativa é reconhecida como planta medicinal pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), através da Resolução nº 156, publicada no Diário Oficial da União, em 8 de maio de 2017.  

O medicamento de potencial terapêutico auxilia pacientes em tratamento de autismo, mal de Alzheimer, mal de Parkinson, fibromialgia, efeitos da quimioterapia e radioterapia, dentre outras ocorrências, que não respondem à medicação tradicional, como forma de melhorar a qualidade de vida.

buy office 365 pro