Ostras Bike Tour trouxe novo conceito de evento ciclístico para Rio das Ostras

Encontro de ciclistas de diversas cidades da região e outros estados encheu as ruas e estradas da cidade de Rio das Ostras de cores em movimento, onde os participantes puderam conhecer as belezas do litoral e do interior do município.

A cidade de Rio das Ostras é reconhecida nacionalmente pela qualidade de seus eventos, em diversas áreas, inclusive no ciclismo, chegando a sediar etapas importantes de competições nacionais e internacionais. No entanto, a competição ficou em segundo plano, pois ciclistas amadores foram a estrela da vez. Com a intenção de juntar praticantes do Mountain Bike, de diversos níveis de treinamento, até mesmo iniciantes, o Ostras Bike Tour foi o primeiro encontro da modalidade na cidade, nos dias 3 e 4 de fevereiro, organizado por representantes de diversos grupos de pedaladas da cidade. O evento atraiu ciclistas de mais de 25 cidades e 3 estados, que fizeram festa pela cidade, conhecendo pontos turísticos da orla e também distritos do interior, embrenhando em estradas vicinais e até mesmo estradinhas de servidão.

A novidade foi proposta mediante o contínuo crescimento do uso da bicicleta na cidade, onde os grupos têm ganhado volume de participantes ativos, porém não competitivos. Na proposta de pedalar sem ter que cruzar uma linha de chegada rapidamente, os ciclistas têm tempo de conversar, parar para tirar fotos em atrativos turísticos, consumir em pequenos comércios ao longo do trajeto, caracterizando como um turismo rural, mais especificamente, um cicloturismo, por conta de usarem a bicicleta como um veículo, não apenas como um equipamento esportivo.
O evento contou com uma estrutura de arena fixada no Vilarejo Praia Hotel onde foi servido aos participantes um café da manhã e almoço. No local, foram montados brinquedos para que as crianças tivessem diversão, transformando-se num evento familiar. Música ao vivo e sorteio de brindes foram os elementos que complementaram a festa.
Os trajetos propostos foram dois, sendo o Sport com 38 km e o Avançado com 72 km. No trajeto menor, os ciclistas percorreram várias praias, incluindo a Praia da Joana,deslocaram-se até o Mar do Norte pela estrada de servidão, lateral à RJ-106, retornando à arena. No trajeto maior, destinado àqueles que gostam de mais aventura sobre a bike, além de passarem pelo Tayra Eco-parque, que é considerado a ‘meca do MTB estadual’, foram direcionados ao distrito de Cantagalo, depois Rocha Leão, retornando pela estrada que limita a Reserva Biológica da União, passando pelo areal do sopé do Morro São João, retornando ao Hotel Vilarejo. A pedalada aconteceu no segundo dia do evento, dia 4 de fevereiro.
Os participantes elogiaram efusivamente a produção do evento, que trouxe uma nova visão da bicicleta para cidade, enquadrada agora ao turismo, além do esporte, num ambiente familiar, mostrando diversos pontos turísticos aos visitantes.

Programação cultural


No dia 3, à partir das 15 horas, a arena foi aberta para entrega dos kits, já contando com a presença de alguns estandes de lojistas do segmento, além de serviço de bar e restaurante disponíveis.
Já a partir das 18 horas, iniciaram as palestras, tratando de assuntos como preparação física, nutrição esportiva e políticas de turismo no ciclismo. Os participantes ficaram atentos aos conteúdos.
Após o período de palestras, o senhor Alberto Manger, conhecido carinhosamente como Tekinha, foi homenageado pela organização do evento. Também o ciclista Tiago Pessanha, recebeu a ‘Medalha Tekinha’, resultado de votação pelas redes sociais.

Segurança de trajeto


A Guarda Municipal de Rio das Ostras promoveu uma série de operações em pontos críticos de travessias de rodovias, sendo motivo de elogio dos ciclistas participantes, que receberam esse apoio e sentiram-se seguros.
Além da GM, motociclistas da organização, carros de apoio de hidratação, moto-socorristas e ambulância fizeram parte do comboio de apoio para que a única preocupação dos ciclistas fosse a de curtir a natureza.

Turismo de base
O evento ofertou cenas que retratam a base do cicloturismo, onde ciclistas foram flagrados tirando fotos em diversos pontos turísticos, comprando lanches ao longo do trajeto e sendo recepcionados pelas crianças de vários núcleos rurais. Foram as provas de que o cicloturismo foi realmente efetivado, impactando diretamente suas diretivas de base.

Premiação
Embora não se trate de um evento competitivo, alguns participantes possuem uma gana por competir, mesmo indo a encontros dessa natureza. Para não deixar essa turma sem uma brincadeira, foi preparado um trecho de aproximadamente 6 km, onde os participantes foram avaliados por um aplicativo de registro de treinamentos de ciclismo, premiados os menores tempos para homens e também para mulheres, que receberam troféus até a terceira colocação e menção até a quinta.
Passado o trecho que é chamado de Segmento Premiado, os participantes puderam voltar ao ritmo de cicloturismo

Apoio

O evento foi realizado de forma sustentável, que mesmo na época de crise, fez festa completa, contando com valores arrecadados de inscrições, sendo a maior parte autoportante, também com patrocínio e apoio de empresas locais. Os patrocinadores foram Alternativa Internet, Colégio Atlântico, Ciência Magistral, Sando Bike, Star Bike, Praia Bike, Mecânica Confiança, Adventure Tour. Contou também com o apoio do Vilarejo Praia Hotel, Convention & Visitors Bureau e Prefeitura de Rio das Ostras.
A organização tem intenção de promover o mesmo evento em 2019, contando com mais apoiadores, para oferecer mais estrutura para atrair mais participantes. Informações serão passadas pelo perfil oficial ‘Ostras Bike Tour’ no Facebook.
O número de participantes foi em torno de 400 ciclistas, sem contar os familiares que aguardaram o passeio aproveitando a estrutura do evento no hotel.

Texto e fotos de Eduardo Almeida. 

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.