Cabral acusado de esquema de corrupção em obras na Região Lagos

O ex-governador Sergio Cabral é denunciado mais uma vez pelo Ministério Público Federal (MPF) por corrupção passiva. Desta vez os procuradores afirmam que abrange um esquema corrupção em torno de contratos entre o governo do estado do Rio de Janeiro com a construtora Oriente. As obras seriam me cidades da Região dos Lagos, entre elas Cabo Frio, Araruama e  Iguaba Grande. Contrato que somados ficam em torno de R$12 milhões.  É a 20º denúncia contra ele. 19 pelo MPF e uma pela força tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba e ele já tem quatro condenações pela Justiça Federal.

Também foram alvo da denúncia o ex-secretário de Obras Hudson Braga, Wagner Jordão Garcia (apontado como operador financeiro do esquema criminoso), Alex Sardinha da Veiga (ex-coordenador de licitações da empresa Oriente Construção Civil) e Geraldo André de Miranda Santos (diretor e atual administrador da Oriente). Detalhe: Geraldo André é ex-sócio de Paulo Melo, deputado estadual preso na Operação Cadeia Velha.

De acordo com o MPF, ao menos entre 2010 e 2014, Cabral, por meio de Braga e Garcia, solicitou e recebeu propina de Alex Sardinha e Geraldo André. Em geral, o valor cobrado era de 1% dos contratos celebrados.

Em nota, o advogado de Sérgio Cabral, Rodrigo Rocca, afirmou que a denúncia se baseia apenas nas palavras de delatores e não apresenta qualquer elemento de prova que possa confirmar a tese da acusação.

Casa em Búzios estaria entre os bens de acusado de ajudar o ex-governador Sergio Cabral em esquema de corrupção

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.