Projeto da Stupa de Búzios já está pronto

Além da stupa haverá um complexo com museu, loja, restaurante e hospedaria para os Lamas

A Stupa de Búzios, construção sagrada do budismo, nos moldes da  milenar Stupa de Borubudur,  na Ilha de Java, Indonésia, já está com  seu  projeto pronto e aprovado pela secretaria de desenvolvimento urbano e está  sendo analisado pela secretaria de meio ambiente do município.

A  construção da  Stupa Táshi Gástsel (Jardim do Amor de Grande Auspicio),  é uma iniciativa do Buddha Dharma Meditation Center , grupo mundial de  praticantes e estudiosos do budismo, que tem um núcleo em Búzios. O projeto é da engenheira Rosângela  M. Pinto, com a colaboração da  urbanista Isabela LOV.

Isabela explica que o monumento terá 74×74 de dimensão da base, a  mesma da Torre Eiffél.

“Menos na altura, que respeitará os padrões permitidos pelo Plano Diretor de Búzios. Todas as medidas foram adaptadas para a legislação da cidade. Foi trabalhoso, mas conseguimos.”,  conta Isabela. A urbanista ainda explica que  mesmo sendo uma obra de grande porte ela não será agressiva a paisagem: “A stupa foi planejada com muito cuidado, carinho mesmo, e se diluirá na paisagem do terreno. Um traço muito suave.”.

O projeto, que além do interesse espiritual  dos praticantes e admiradores do budismo em todo o mundo, tem alto potencial para atração turística, não prevê apenas o monumento em si, mas também um mini-museu contando a história do budismo tibetano e sua influência no mundo, uma loja com artigos ligados a religião budista, e um restaurante de comida vegana. No  complexo também será construída a Casa dos Lamas (mestres capacitados a guiar os adeptos do budismo), que se  serão hospedados no local, que é adaptada para  que possam manter suas rotinas de oração e práticas.

A comunidade já tem o terreno, que está localizado no bairro Baía Formosa, próximo à Fazenda Cunha Bueno, e  já há  interesse de patrocinadores para a  construção, que tem como responsáveis, indicados pelo Lama Gangchen (líder espiritual do grupo),  Paolino Sanvito, Cris Anila Paramita, a engenheira Rosângela  M. Pinto, e a urbanista Isabela LOV.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.