Em Búzios sai empresa de estacionamento e entra os flanelinhas

Foto arquivo O Globo/Sandro Peixoto
Foto arquivo O Globo/Sandro Peixoto

Após a interrupção semana passada do contrato entre a Prefeitura e a empresa Summer Parking, responsável desde 2014 pela administração de estacionamentos em Búzios nas vias públicas do município, os flanelinhas já ocuparam o espaço. O final de semana foi marcado por muita reclamação sobre a atuação deles em Geribá e no centro da cidade.

Capa do Perú Molhado em 2014, quando houve o primeiro embargo a atuação da Summer Park e a cidade foi invadida por flanelinhas
Capa do Perú Molhado em 2014, quando houve o primeiro embargo a atuação da Summer Park e a cidade foi invadida por flanelinhas

“Acabei de passar em frente a pousada La Borie, em Geribá. Vários sujeitos estranhos com aspecto de drogados gritando e extorquindo turistas. Extorquindo e tratando aos gritos. A guarda Municipal foi avisada, mas a informação que deram é que devemos nos dirigir diretamente  a PM. Postura, aonde? Ordem pública, cadê vocês?”, comentou o morador de Búzios, João G.

Lucia B, também moradora, relatou que no centro estavam fazendo a mesma coisa e cobrando até  mesmo de carros com placas de Búzios.

“Mesmo vendo a placa do carro sendo daqui eles queriam cobrar para estacionar no centro, quando fui almoçar com a família”, disse.

Mas há moradores que consideram  melhor os flanelinhas que a gestão da Summer Park.

“Pelo menos os flanelinhas não ficam esperando você cometer infração como, por exemplo, estacionar o carro a menos de dois metros da esquina e ao invés de te alertarem, mandam, via rádio, pedido para o reboque levar teu carro para o depósito. Ninguém avisa, ninguém te alerta, não existe o preventivo, rebocam logo.”, comentou Eduardo A, que ainda continuou:

Já vi turistas com crianças, domingo a tarde,  já tendo saído das pousadas, terem o carro rebocado e terem de voltar para pousada para na segunda resolverem o problema que poderia ter sido resolvido pelo aviso da proibição do estacionamento irregular”.

“Estes turistas jamais voltarão a Búzios.”, afirma.

Razão do rompimento de contrato seria falta de pagamento 

As razões, de acordo com a Prefeitura, para o rompimento do contrato seria que a empresa há meses não repassa os valores arrecadados com a cobrança do estacionamento ao município. No entanto, a Prefeitura também afirma que o contrato ainda não foi oficialmente interrompido porque há discordância entre as partes sobre o valor a ser pago.

Moradores apontam suspeita de irregularidade em sistema de cobrança de estacionamento em Búzios

Ação Popular contra a Summer Parking

Em dezembro de 2014 um advogado ingressou com uma Ação Popular contra o município em que pedia uma liminar para suspender a cobrança de estacionamento pela empresa JG Estacionamento Ltda ME (nome jurídico da Summer Parking).  No mesmo mês o juiz Marcelo Villas, da 2ª Comarca de Búzios, concede a liminar paralisando imediatamente a cobrança de estacionamento. Daí em diante o caso seguiu um longo tramite judicial, tendo como caso de maior destaque a desistência do autor da ação popular de continuar com o processo. No entanto, o Ministério Público assumiu a continuação da Ação.

 

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.