Vídeo que sugere que um guarda municipal de Búzios agride um cidadão viraliza na rede e levanta debate

Abuso de autoridade, Tortura, Despreparo, estão entre os termos usados por moradores de Búzios sobre a conduta da Guarda Municipal diante das imagens de um vídeo publicado na noite desta quarta-feira (26) no site Facebook  que já chegou a mais de 2 mil compartilhamentos e e quase 1000 comentários até as 16h30 desta quinta-feira (27).

No vídeo um guarda municipal de Búzios parece enforcar um  homem que se encontra imóvel no chão tendo o guarda sobre ele. O vídeo mostra também uma receptividade truculenta de outros dois guardas com os homens que faziam as filmagens do acontecido.

O Prensa conseguiu uma resposta oficial do Comando da Guarda Manicipal e  fez  contato com o motociclista  e só obteve a  resposta de que ele já estava buscando seus direitos. Mas ao site de notícias G1 o motociclista disse que na abordagem da Guarda questionou os agentes se poderia ligar para o patrão. Segundo ele, os agentes permitiram a ligação, mas o chefe não atendeu.

O guarda o teria imobilizado  quando ele  segurou na alça da moto no momento em que o veículo era colocado no reboque. Segundo o motociclista, ainda ao site G1, o telefone havia tocado, ele tentou atender e caiu, e por isso segurou na moto.

Assista o Vídeo 

Nota da Guarda 

O comando da Guarda Municipal da prefeitura de Búzios esclareceu na manhã desta quinta-feira o episódio que envolveu um motociclista flagrado com veículo irregular em blitz realizada na tarde da última quarta-feira. A ação da Guarda, na Estrada da Usina, acabou repercutindo na rede social devido à imobilização sofrida pelo motociclista.

A Guarda de Búzios, no entanto, esclareceu o caso. A moto foi flagrada na blitz com lacre adulterado e o condutor teria se agarrado a ela para a impedir a remoção do veículo, dificultando o trabalho dos integrantes da Guarda, cujo comando garantiu não ter havido “agressão, apenas imobilização corporal necessária”. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, “conduzir veículo com lacre rompido é enquadrado como infração de natureza gravíssima, sujeito a multa, menos sete pontos na CNH e a apreensão de veículo”.

Nota da redação:  O site G1 ainda afirma que o motociclista, assim como a Guarda Municipal, confirma que a moto estava com o lacre adulterado, o que confira infração de trânsito.

Leia também Mais do autor

Comentários estão fechados.